quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Te amo...



Te amo. Te amo de um jeito
 que tento explicar e não sei. 
Palavra fica presa.
Engasgo, afogo e uso palavras
 pelametade. Na hora H 
sempre falta
uma vogal. Mas quer, de novo,
saber? Meu coração nunca
foi pela metade: sempre
foi inteirinho-seu.
Clarissa Corrêa