sexta-feira, 17 de março de 2017

Retrato

O que me aconteceu hoje foi deveras engraçado,
Eu que sou todo versos, rimas e fraseados 
me peguei mudo, seco, calado…
Gastei algumas horas a conjecturar estrofes pra 
te dizer que sinto saudades, mas nada de bom 
me vinha a mente, só apatia e enfado…
Acho que você me deixa inseguro, mexe com o meu imaginário!
Vive a me confundir, hora me pertence e por horas me escapa…
Eu que não sou exigente amo esse jogo de gato e rato
Adoro quando você aparece, me acostumo quando 
você some  e isso quando não sou eu quem parto.
A questão é que sou muito pobre de imaginação
tento me contentar com a lembrança 
da sua voz mas me falta projeção.
Fico sempre a esperar mais, mais um pouquinho de contato, 
juro pra mim que na próxima te capturo, que construo 
uma replica sua no meu quarto, mas é tudo tão subjetivo, delírios abstratos…
Nada do que planejo é tangente
Acabo sempre a mirar seu retrato
Mais uma vez oco, mudo, calado!
Autor: Luan Lary
© Direitos reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)