sábado, 22 de abril de 2017

VIVO O POEMA

No teu corpo eu respiro
Mesmo que tu não me sintas
Amanheço
No caminho que vou sonhando
Porque te amo
Sinto a esperança
E vivo o poema
Que nasce nas madrugadas
Não quero sufocar as palavras
Nem as minhas vontades
Autoria: Rosa Resende
© Direitos reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)