quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Ele nada sabia

Se ELE soubesse ir mais além...
Ele sabia...
Ler meu corpo... 
As entrelinhas... 
As curvas...
Ele sabia...
O que meus lábios doces diziam.
Ele sabia...
Ele me lia como se eu fosse 
seu livro de cabeceira...
Conhecia cada página
me virava do avesso, me dobrava, 
me cheirava, dono de mim.
Não queria perder a única edição.
Mas por mais que eu me sentisse 
segura ali naquelas mãos 
com aquele intenso amor.
Eu sabia...
Ele nada sabia de amor. 
Ele não sabia como 
ler entre meus meios.
O amor...
E ele não sabia me amar 
o tanto quanto eu o amava.
Mas ele insistia em me colocar 
na prateleira mais alta. 
E me admirar. 
Não me emprestava, 
não me doava.
Mas não me entendia
© Direitos reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)