sábado, 16 de setembro de 2017

ESTRADA DA FELICIDADE

A minha alegria estava bem lá
E nem mesmo pra me tocar
Vivia bem debaixo do meu nariz
Mas por não querer observar
Perdi grande chance de ser feliz
Em prantos, eu vi cada dia passar.
Tempos passados ficaram pra trás
Com certeza não voltarão jamais
Fazer o quê? Se tudo se passou...
Queria muito poder atrás voltar
Pois o que era real não concretizou
Só resta de tudo querer esperar.
Agora aqui estou neste momento
Repleta de desejos no pensamento
Passado se foi, o presente é agora
O meu real futuro como será?
Devo me preocupar, coração ignora
Não deixarei mais o tempo passar.
Madura, agora conheço caminhos
Estrada de rosas sem espinhos
Nelas deverei sempre caminhar
Se eu quero ser feliz de verdade
Tenho que por isso me empenhar
Não me privarei mais da felicidade.
© Direitos reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)