sábado, 16 de setembro de 2017

Pela janela dos seus olhos

Sem você saber
entrei pela janela
dos seus olhos
quando eles 
se abriram
e olhavam
para o céu
não percebeu
que na retina
essa menina
penetrou 
invisível...
Sem você saber
passei para
o lado de dentro
do seu corpo
entrei no seu sangue
percorri todas as veias
bombeei seu coração
fui até o fundo de sua cabeça.
Assim que cheguei
encontrei
uma cadeira vazia
estava colocada lá
pra algum pensamento
sentar
mas nem poeira 
nem poderia
a cadeira vazia
estava sem uma letra
sem um sentido
mas por que razão
haveria de ter que ter
sentido na escuridão?
Era uma cadeira de ferro
já com algumas marcas
de ferrugem
Mas na penugem
de um pássaro
tão pequeno
tão lindo canto
quebrou o silêncio
das minhas viagens
dentro do seu corpo,
foi então que saí
voando pelos seus 
ouvidos
que não perceberam
nem que eu entrara
nem que eu saíra
pois estava
totalmente ligado
ao canto do pássaro
que ainda passou por perto
do seu corpo num rasante
apenas foram penas
voando, que interessante...
aproveitei a carona.
© Direitos reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)