sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Quando a loucura vence

Eu gosto quando o sangue ferve 
Quando o corpo estremece sem parar 
Gosto daquela que deseja com o olhar 
Que delira com as minhas 
palavras que sussurra no ouvido 
Eu gosto quando o 
tempero é apimentado 
Quando as frases são ditas 
sem calma nenhuma 
Gosto do tumulto de sentimentos 
que afloram na pele 
Que deixam marcas e cicatrizes 
profundas pelo teu corpo 
Eu gosto quando a 
sua voz fica trêmula 
Quando o cheiro de paixão 
se dispersa no ar 
Gosto de ficar com água 
na boca só de imaginar 
Eu gosto quando 
o desejo é mais forte 
Quando o sentimento 
teima em vencer a razão 
Gosto de pensar milhares 
de formas de te desejar 
Que inspiram as minhas fantasias 
e me fazendo delirar 
Eu gosto quando o 
corpo não se controla 
E quando a loucura 
consegue vencer o correto… 
© Direitos reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)