terça-feira, 24 de outubro de 2017

AMOR OCULTO

Uma grande amizade aos 
poucos foi surgindo entre nós 
Notáveis olhares e sorrisos 
Amor proibido 
Profundos devaneios 
Não me olhe desse jeito,
Fica difícil de respirar 
Seu aroma eu sinto no ar
Nessa ânsia de te encontrar
No lauto desejo de te amar 
Serena voz me faz acalmar 
E às vezes até chorar
Nesse plácido anoitecer 
Uma solidão bate no meu coração 
Já não sei o que dizer 
Nem o que sentir 
Amor petulante, prodigioso e recôndito 
Guardado entre nós no ápice do segredo
Ninguém sabe o quanto me ama
E o quanto eu sou feliz por ter te conhecido
Por um instante,
Pude sentir o que vinha de você 
Sublimes momentos de carinho e prazer 
Vão fazer falta em meu viver 
E a despedida que tanto nos fazem sofrer.
© COPYRIGHT BY "RECANTO DA POESIA"
Todos os Direitos Reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)
Cópias e publicações permitidas, 
desde que acompanhadas 
dos créditos ao autor.